domingo, 22 de março de 2015

Favas Escoadas à Moda da Ilha Terceira



Favas frescas ou secas(demolhar de véspera)

Molho Cru

1 cebola grande picada miúda
um ramo de salsa picada
5 dentes de alho picado
2 colheres de sopa de massa malagueta
azeite
vinagre
1 pitada de sal

Cozem-se as favas em água. Quando estiverem quase cozidas adiciona-se o sal e deixam-se acabar de cozer.
Depois de cozidas, escorrem-se muito bem.
Coloca-se por cima das favas o molho cru e envolvem-se as favas ainda quentes neste molho.

receitasaodesafio

Búrgues de Favas


Receita do blog Doce Fim-de-Semana
adaptado do livro O Novo Vegetariano de Yotam Ottolenghi

3/4 colher de chá de cominhos em grão (usei moído)
3/4 colher de chá de coentros em grão
3/4 colher de chá de sementes de funcho
225g de espinafres (usei 130g, pois era o que tinha em casa)
3 colheres de sopa de azeite
500g de favas, frescas ou congeladas (usei 400g)
350g de batatas, descascadas e aos cubos (usei 290g)
1/2 malagueta verde fresca, sem sementes e picada finamente
2 dentes de alho, esmagados
1/4 colher de chá de açafrão-das-indías moído
3 colheres de sopa de coentros picados (usei salsa)
40g de pão ralado
1 ovo de galinha criada ao ar livre
sal e pimenta
1/2 chávena de farinha (não consta da receita, usei eu)
120ml de óleo de girassol (não usei)

Coloque as sementes inteiras numa caçarola e toste-as em lume forte por 3/4 minutos, ou até começarem a libertar os aromas. Reduza a pó num almofariz e reserve. (Como só tinha cominhos moídos, juntei essa parte directamente no almofariz.)

Murche o espinafre numa caçarola com uma colher de sopa de azeite. Quando lhe puder mexer, esprema todo o líquido, depois corte grosseiramente e reserve.

Branqueie as favas em água a ferver por cerca de um minuto, escorra e refresque em água fria corrente. Quando lhes puder mexer, retire a pele e deite-a fora.

Coza as batatas em água a ferver por 15 minutos, ou até estarem tenras. Escorra e coloque numa tigela. Junte-lhe imediatamente as favas descascadas, as sementes moídas, a malagueta, o alho, o açafrão, as restantes 2 colheres de sopa de azeite e um pouco de sal e pimenta. Use um esmagador de batata para esmagar tudo grosseiramente; não se preocupe se algumas favas não ficarem totalmente esmagadas. (Como eu não queria que se notassem pedaços de favas, devido aos esquisitos do costume, então resolvi colocar na bimby e misturar uns segundos na velocidade 5, grande erro! Esqueci-me das batatas cozidas, e essa velocidade fez com que a massa ficasse elástica, o que não era o objectivo!)

De seguida, junte os espinafres, os coentros picados e o pão ralado. Prove para verificar os temperos. Por fim, misture o ovo. (Devido ao erro que mencionei, resolvi acrescentar farinha para eles ficarem numa consistência que me permitisse moldá-los.)

Molhe as mãos e molde a mistura em bolinhos com cerca de 5 cm de diâmetro e 2 cm de espessura. Leve-os ao frigorífico pelo menos meia hora.

Para cozinhar, aqueça o óleo de girassol e frite os hambúrgueres em lume forte por 5 minutos de cada lado, ou até ficarem castanho-dourados. Eu optei, por grelha-los num tacho anti-aderente com 1 colher de sopa de azeite.

Servi-os com um acompanhamento que toda a gente adora cá em casa, arroz de feijão branco.




Receita do blog cozinharsemlactose

Ingredientes:

275 g de paté de favas com endro (ou hummus / paté de grão, de feijão, de lentilhas...)
1 chalota
1 dente de alho
1 cenoura pequena
4 colheres de sopa de farinha integral
1 colher de sopa de sementes de linhaça
Sal
Pimenta
Azeite


Moer as sementes de linhaça no moinho de café até ficarem em pó. Juntar duas colheres de sopa de água, misturar e reservar.

Ralar a cenoura. Picar a chalota e o alho finamente.

Juntar ao paté de favas a cenoura, a chalota, o alho, a linhaça e três colheres de sopa de farinha. Misturar bem e temperar com sal e pimenta.

Num prato de sopa, colocar a restante farinha. Pegar com os dedos em porções de massa e rebolá-las na farinha (rende 12 bolinhas).

Aquecer um fio de azeite numa frigideira anti-aderente. Quando estiver bem quente, colocar quatro ou cinco bolinhas de massa enfarinhada e deixar dourar de um lado. Virar ao contrário e aplastar com cuidado usando uma espátula, deixando dourar o outro lado.

Voltar a virar para dar um tom homogéneo ao primeiro lado e, se necessário, aplastar mais um pouco de modo a ter hambúrgueres bem finos.

Repetir o processo para a massa restante.

Estes hambúrgueres são a receita perfeita para aproveitamento de restos de hummus, dips e patés vegetais.

Paté de favas com endro



Ingredientes:

1,2 kg de favas frescas (depois de cozidas e descascadas, obtém-se cerca de 350 g)
Sumo de meio limão
5 colheres de sopa de azeite
4 colheres de chá de endro fresco
Sal
Pimenta


Retirar as favas das vagens e cozer em água com um pouco de sal. Quando estiverem bem cozidas, descascar.
Juntar as favas cozidas e descascadas com o sumo e o azeite. Triturar com a varinha mágica até obter um creme liso.

Adicionar o endro e temperar com sal e pimenta. Envolver bem e servir com crackers de sementes.

cozinharsemlactose

quinta-feira, 19 de março de 2015

Favas com chouriço


300 gr de favas descascadas, ½ chouriço ou mourinha de soja (ou mais, a gosto) 1 cebola picada, 2 dentes de alho picados, 1 colher de chá de pasta de pimento, 2 colheres de sopa de polpa de tomate, ½ colher de chá de sementes de cominhos, 1 folha de louro, ½ copo de vinho branco, azeite, sal, pimenta e piripiri (opcional).

Há quem cozinhe as favas vestidas, mas eu prefiro come-las sem camisa, embora dê mais trabalho: é preciso tirá-las da vagem, e depois, com a ajuda de uma faca (ou com a unha) descamisá-las.

Fazer um estrugido em azeite com alho, cebola e cominhos. Juntar as favas, regar com o vinho, o tomate e o pimento e juntar água até cobrir as favas.
Temperar com sal e a folha de louro, e deixar cozinhar cerca de 10 minutos. Mal as favas estejam cozinhadas, retificar os temperos e temperar com pimenta e /ou piripiri.
São excelentes servidas quentes, acompanhadas com um pouco de arroz ou umas fatias de pão rústico e uma salada de tomate fresco.


Basta substituir o chouriço de carne animal por chouriço (ou mourinha) de soja, e temos uma magnífica receita veganizada de favas com chouriço. É típica da cozinha portuguesa especialmente na primavera, quando há abundância de favas frescas.
As favas pertencem à família das leguminosa,s tal como o feijão, as lentilhas, o tremoço e a alfarroba. Muito ricas em vitamina C e proteínas (sim, essas que também aparecem nos bifes em sangue), pobres em gordura e muito saciantes, podem ser compradas congeladas todo o ano – mas não há nada como comprá-las em vagem e descascá-las em casa, aproveitando para apreciar o estojo de veludo onde crescem, a sua consistência macia e cor verde fresca.

Comedores de Paisagem

Favas de Coentrada



Ingredientes:
1 Kg de Favas (comprei congeladas no Pingo Doce por 1,87€ se não estou em erro)
100g de Azeite
5 dentes de alho (usei 2 grandes e um pequeno)
2 colheres de sopa de Molho de Soja
100g de Vinho Branco
Molho de Coentros

Cozer as Favas na Varoma com 800g de água durante 35 minutos e reservar.
Aqueça o azeite no copo por 3min Varoma, vel1. Junte os alhos e os coentros, triture 5Seg Vel5 e refogue 5 min Vel1 100º.
Adicione as Favas o Vinho e o Molho de Soja 2min, 100º Colher Invertida, e estão prontas.



Ficaram do género Favas á Bulhão Pato, deliciosas, comi como se não houvesse amanha, acompanhadas com arroz integral e pãozinho.

Dicas:
* Aconselho a juntarem algum sal ao cozerem as favas, eu tive de juntar no fim.
*O Arroz Integral na Bimby é cozido com 800g de água, coloca-se o cesto com 400g de arroz e sal, durante 45min Vel4 a 100º.
*Para fazer no fogão basta cozerem as favas e na Wok, colocarem o azeite o alho e os coentros picados e Saltear as Favas.
* Esta receita dá para 4-5 refeições para mim, e eu não como assim tão pouco.

Espero que gostem, eu aconselho vivamente....MUAH!!

Receita do blog Vegan aos 30! Visitem






750 g de favas
1 molho de Coentros
5  dentes de Alho
100 ml de Vinho branco
100 ml de Azeite
20 ml Molho de soja
Pimenta a gosto
Coentros picados para decorar

Coza as favas em água temperada com sal(pouco). Escorra e reserve.
Aqueça o azeite num tacho e junte-lhe os dentes de alho e os coentros picados. Deixe refogar 5m, vigiando para não deixar queimar.
Acrescente as favas reservadas, o vinho branco, o molho de soja e a pimenta e deixe levantar fervura.
Retire do lume e sirva polvilhadas com coentros.


Na Bimby
Coza as favas no recipiente da Varoma, com 1l de água no copo, por 35m na Velocidade 1 e Temperatura Varoma. Reserve, rejeitando a água que sobrou no copo.
Pique os dentes de alho descascados e os coentros lavados por 5s na Velocidade 5.
Junte o azeite e deixe refogar 5m na Velocidade 1 e Temperatura Varoma.
Acrescente as favas reservadas, o vinho branco, o molho de soja e a pimenta e cozinhe por 2m na Velocidade Colher Inversa e Temperatura 100º.
Sirva polvilhadas com coentros.

sábado, 14 de março de 2015

Plano alimentar Vegan

Aqui fica o exemplo de um plano alimentar Vegan.
 Esta é apenas uma sugestão do que poderá ser usado numa base alimentar, sem esquecer que as opções que temos disponíveis são infinitas!


Pequeno-Almoço 

Op1.
2 dl de bebida vegetal [clique aqui], 3 tostas integrais, 1 colher de chá de compota
Op2.
batido [clique aqui]com maçã, banana, aveia
Op3.
sumo [clique aqui]de laranja / acerola, 2 tostas com pastas [clique aqui] ou 
manteiga de oleaginosas [clique aqui]
Lanche da manhã
Op1. 1 iogurte vegetal [clique aqui], 2 bolachas integrais [clique aqui]
Op2. punhado de frutos secos (castanha do pára / amêndoa / amendoim / nozes / sementes de abóbora ou girassol)
Op3. 1 peça de fruta (meio abacate/ papaia / mamão / toranja / laranja / ameixa / banana)
Almoço (combinar um elemento de cada Opção)
Sopa
Op1.
tofu / seitan / soja  / leguinosas / cogumelos
Op2.
arroz integral / millet / quinoa / couscous / inhame / batata doce / massa integral
Op3.
brócolos / beterraba / couve / espinafre / espargos / feijão verde / tomate / alface / cenoura / courguete / abacate / alcachofra / beringela
Lanche da tarde
Op1.
1 iogurte vegetal, 2 bolachas integrais
Op2.
punhado de frutos secos (castanha do pára / amêndoa / amendoim / nozes / sementes de abóbora, caju)
Op3.
fruta (meio abacate / papaia / mamão / toranja / laranja / ameixa)
Jantar (o mesmo que o almoço mas variar nas opções, as quantidades devem ser mais leves que o almoço)
Sopa
Op1.
tofu / seitan / soja granulada / feijão (todo o tipo) / favas / lentilhas / grão de bico / ervilhas / cogumelos
Op2.
arroz selvagem / arroz integral / millet / quinoa / couscous / inhame / batata doce / massa integral
Op3.
brócolos / beterraba / couve / espinafre / espargos / feijão verde / tomate / alface / cenoura / corguete / abacate / alcachofra / beringela
Ceia
Op1.
1 iogurte vegetal, 2 bolachas integrais
Op2.
punhado de frutos secos (castanha do pára / amêndoa / amendoim / nozes / sementes de abóbora ou girassol)
Op3.
fruta (meio abacate / papaia / mamão / toranja / laranja / ameixa / banana)
Para uma alimentação mais equilibrada, não deverá repetir as opções nas diferentes refeições. (ex: se optou pela opção1, iogurte vegetal, 2 bolachas integrais a meio da manhã, nas deve repetir a mesma opção a meio da tarde, o mesmo se aplica ás restantes refeições. Deve-se portanto variar sempre que possível os elementos de cada refeição ao longo do dia).
De forma a complementar o que está indicado em cima deverá fazer uma suplementação de:
- Lecitina de soja, que poderá ser adicionada aos sumos ou sopas,
- Levedura de cerveja, que poderá ser adicionada às sopas ou massas
- Sementes de chia, como complemento dos batidos / sumos de fruta / saladas devido à sua alta concentração de Ómega 3
- Beber muita água
- Dar atenção aos vegetais de folha verde
- Regar as saladas com um fiozinho de azeite
- O almoço e o jantar pode ser acompanhado de um chá verde
Spirulina
- Proteína /sementes de Cânhamo
Sementes de linhaça
- Missªo
- Gérmen de Trigo
- Erva de Trigo
- Maca
- Cacau
- Bagas Godji
- Algas
- Sesamo/Gergelim
- Vitamina B12                                                                                                                                         -- Sol (sim, o sol ajuda na obtenção da Vitamina D)
NOTA: Este plano alimentar vegan é uma sugestão balanceada do que poderá ser uma dieta diária para um pessoa normal. Esta dieta deverá ser bem planeada e equilibrada em termos nutricionais, ás necessidades,  gastos físicos e estilo de vida de cada um.
Fonte sociedadevegan




Menu de 1.300 calorias diárias

Opção 1Opção 2Opção 3
Café da manhã1 copo de leite de soja rico em cálcio
(240 mg de cálcio por copo) e
1 fatia de pão integral com pasta de tofu
1 copo de suco verde e 1 fatia de pão
integral com pasta de tofu
1 xícara de aveia hidratada e 1 fruta fresca
Lanche1 copo de
suco verde
1 fruta
AlmoçoPelo menos 3 xícaras (chá) de verduras cruas com molho, 4 colheres (sopa)
de arroz integral, 1 concha média cheia de feijão-preto cozido com
legumes variados (adicione os legumes no final do cozimento, como
se fosse uma “feijoada” de legumes) e ¼ de polpa de acerola
Pelo menos 3 xícaras (chá) de verduras cruas com molho,
7 colheres (sopa) de macarrão integral cozido com legumes e molho
vermelho, ½ xícara (chá) de tofu picado e ¼ de polpa de acerola
Pelo menos 3 xícaras (chá) de verduras cruas com molho, 4 colheres
(sopa) de arroz integral cozido refogado com 1 xícara (chá) de legumes
variados, 1 concha média cheia de grão-de-bico cozido e ¼ de polpa de acerola
Lanche1 fruta15 amêndoas3 castanhas-do-pará*
Jantar Pelo menos 3 xícaras (chá) de verduras
cruas com molho, sopa de ervilha com legumes
e 1 fatia de pão integral torrado
 Pelo menos 3 xícaras (chá) de verduras
cruas com molho, sopa de feijão-branco com
legumes e 1 fatia de pão integral torrado
 Pelo menos 3 xícaras (chá) de
verduras cruas com molho, sopa de
feijão-marrom (carioca) e
1 fatia de pão integral torrado
* Opção 4: ½ fruta e 7 amêndoas



MENUS - CARDÁPIOS COMPLETOS E DELICIOSOS!

Receitas Vegetarianas para Crianças

Três Maneiras de Preparar Rabanete


O rabanete é muito versátil. Na versão chips, é um óptimo petisco; na salada, traz mais sabor e saúde; e assado, um óptimo acompanhamento.
Escolha a sua forma favorita.


Salada:

- rabanetes cortados em fatias finas
- 1 pepinos cortado em fatias finas
- 1 punhado de cebolinha picada
- Fio de azeite
- Vinagre de vinho tinto a gosto
- Sal integral ou flor de sal e pimenta a gosto
Como Fazer:

Misture todos os ingredientes, tempere e sirva.

Chips:

- 10-15 rabanetes
- 1 colher (sopa) de azeite
- ½ colher (sopa) de melado ou xarope de milho
- 1-2 colheres (sopa) de canela misturada com açúcar mascavado

Pré-aqueça o forno a 170°C. Corte os rabanetes em fatias de aproximadamente meio centímetro e coloque-os em uma tigela. Leve ao microondas, por cerca de 30 segundos para amaciá-los. Seque os rabanetes e coloque em outra travessa. Adicione o azeite, mel, açúcar e canela. Misture bem para revestir todos os rabanetes. Espalhe bem em uma assadeira forrada com papel manteiga. Leve ao forno por 15 minutos a 170°C. Vire as fatias, reduza o fogo para 100°C e asse por mais 20 minutos. Retire do forno e sirva.
Pode fazer a versão salgada com tempero a gosto.

Assado:

- 1 molho de rabanetes frescos, lavados e secos
- Azeite a gosto
- Sal integral e pimenta a gosto
- Tomilho seco

Pré-aqueça o forno a 230°C e coloque uma travessa para aquecer dentro dele. Em uma tigela, misture os rabanetes com azeite (apenas um pouco), sal, pimenta e tomilho. Quando a travessa já estiver quente, coloque os rabanetes e leve ao forno. A cada 3-4 minutos, mais ou menos, agite a bandeja. Deixe os rabanetes cozinharem por 10-15 minutos, dependendo do tamanho dos rabanetes. Depois sirva.


Receita de organomix

terça-feira, 3 de março de 2015

Mozzarella... que derrete!


Ingredientes:

50 gramas de fécula de batata ou maisena
60 ml + 1 colheres de sopa de leite de soja
70 gramas de iogurte natural de soja
4 colheres de sopa de óleo
sal à gosto

Bata no liquidificador 2 colheres de sopa de leite de soja com o óleo e coloque na panela.
Acrescente o leite e a fécula de batata e dissolva mexendo bem
acrescente o iogurte  e o sal mexa bem e cozinhe em fogo médio a alto quando começar  a engrossar abaixe um pouco o fogo e mexa até virar uma bola cozinhando por 5 minutos para garantir o cozimento da fécula.
Mexa sempre amassando com a espátula.
Coloque no potinho untado com azeite a mistura e amasse bem para dar o formato.
Espere esfriar em temperatura ambiente por 2 a 3 horas.
Corte e fatias e sirva em torradas, pizzas  etc...


receita do blog receitasvegdaka

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

Chá de maçã e canela dentro de uma... maçã!


A receita?
Faça um chá de maçã e canela e sirva com cravinho e pau de canela na maçã bem quentinho.

... no final come a maçã!

... e como não gostamos de desperdiçar nada, da polpa pode fazer um batido para os mais pequenos!7

domingo, 15 de fevereiro de 2015

Vegetais&Cereais&Leguminosas: Demolhar/Germinar & Cozer

Os Vegetais, o Cozimento e o Tempo

* Abóbora coze em cerca de 10-15 minutos; no vapor o+u- 20 minutos ou até que inserindo um garfo a abóbora esteja macia.


Tabela de Cozimento de Cereais e Pseudo-Cereais

- Demolhar e cozer Cereais e Pseudo-Cereais
Ao demolhar estamos a iniciar o processo de germinação, o que dá aos alimentos maior valor nutricional.

No caso dos Cereais, como o arroz, o trigo, o centeio, a cevada, o kamut, millet, couscous e Pseudo-Cereais, amaranto, a quinua e o trigo sarraceno o melhor será colocá-los a demolhar algum tempo( de preferência durante a noite), diminuindo assim o tempo de cozedura.

No caso do arroz integral, é aconselhável demolhá-lo sempre antes de o cozinhar - não só fica muito mais saboroso, como isso ajuda a desdobrar o ácido fítico, tornando muito mais fácil a absorção de diferentes oligoelementos, particularmente zinco.
[Ao contrário do branco, o arroz integral NÃO DEVE SER REFOGADO. Esse procedimento serve para SELAR OS GRÃOS, ou seja, evitar que o amido saia e ele vire papa. Mas como o integral ainda possui a película protetora, isso não se faz necessário, ao contrário, faz com que ele não cozinhe nunca.
Fazer arroz integral, é muito simples: refoga a cebola e o alho normalmente e acrescenta A ÁGUA COM TEMPEROS (ervas, sal) E SÓ DEPOIS O ARROZ. Assim ele cozinha mais rápido.]

. Os cereais deverão ser lavados, para retirar pequenas pedras e areias.
. No caso de alguns cereais mais rijos, como o arroz, o trigo, o centeio, a cevada, o kamut, couscous, o melhor será colocá-los a demolhar algum tempo, diminuindo assim o tempo de cozedura.

. Eu particularmente gosto de lavar e demolhar o cereal e tostá-lo um pouco e depois colocar na água da cozedura. Fica mais saboroso e ajuda ao processo de expansão do mesmo.


Demolhar e cozer Leguminosas


Porque Demolhar as Leguminosas?
- Para eliminar os Fitatos

O que é o fitato? O que ele causa no organismo humano? 
 O fitato é um composto que está naturalmente presente nas leguminosas como feijão, ervilha, lentilha, grão-de-bico, em algumas nozes e também em cereais como arroz, trigo, milho, aveia, centeio e seus farelos. Quando ingerimos alimentos que contêm fitato, esse composto se liga a sais minerais como o zinco, ferro e cálcio, no intestino, impedindo que o corpo aproveite bem estes nutrientes. Por este motivo, o fitato é chamado de antinutriente.

Como eliminar o fitato dos alimentos? 

 O fitato pode ser eliminado dos alimentos por meio de calor (a forma mais eficiente é o cozimento), por fermentação (o fermento biológico usado para fazer o pão ajuda a diminuir o fitato), por germinação (os rebentos/brotos são muito ricos em nutrientes), ou por impregnação (que consiste em deixar o alimento de molho por tempo ideal de 12 horas)


 Preparação das leguminosas:
A maior parte das leguminosas, em especial as secas, devem ser demolhadas, por forma a tornarem-se mais digeríveis, eliminar os fitatos e evitar alterações do funcionamento intestinal, tal como flatulência.
A tabela seguinte pode fornecer uma ajuda na preparação das leguminosas:

. A forma mais adequada para comprar as leguminosas é em grão, pois mantém o seu potencial nutritivo por muito mais tempo, conservando-se melhor no armazenamento prolongado.
. Prefira, sempre que possível leguminosas de produção biológica e provenientes de sementes não manipuladas geneticamente, pois cada vez está mais comprovado que esse tipo de alterações podem ter consequências graves e algumas desconhecidas para quem as consome.
. Os grãos inteiros devem ser armazenados em recipientes estanques, em locais frios e secos. Não devem ser armazenados mais que 6 meses, pois tornam-se mais duros e difíceis de cozinhar.
. As leguminosas que se vendem enlatadas e de conserva já cozidas, normalmente contêm conservantes e já perderam muitos dos seus nutrientes. Assim, é preferível adquirir o grão cru e cozinhá-lo em casa. O ideal seria cozinhar o grão e comê-lo de seguida. No entanto, com a vida moderna o tempo para preparar as refeições escasseia e essa técnica torna-se impossível. De qualquer modo pode sempre demolhar-se uma grande quantidade e cozê-la, congelando-a em seguida em pequenas doses para serem utilizadas em cada refeição. É preferível os congelados ao enlatados.
. As leguminosas secas devem ser lavadas, para retirar pequenas pedras e areias, e demolhadas, para uma mais rápida cozedura.
. Pode acrescentar à água de demolhar um pedaço de alga kombu, que vai facilitar a digestão das leguminosas.
. Devem ser bem cozidas mas não desfeitas, e o sal deve-se juntar no final da cozedura.
. A cozedura das leguminosas deve ser em lume brando, e no menor tempo possível (poderá usar a panela de pressão).
. As leguminosas cozidas que não forem congeladas, podem ser conservadas em frio e utilizadas até ao prazo máximo de 5 dias.


As leguminosas (feijão, grão, lentilhas) são excelentes fontes de proteínas e minerais mas gozam de má fama por provocarem gases intestinais, o que pode ser atenuado pelo uso do Gengibre ou da alga Kombu. Conselhos: demolhe sempre o feijão ou o grão com horas de antecedência; nunca utilize a água de demolhar para cozer; coza junto com uma pequena fatia de gengibre fresco (removendo a casca e usando apenas o interior) ou uma tira de alga Kombu. O gengibre tem propriedades carminativas e auxilia a digestão.
 Para 500 g de grão/feijão use uma tira/pedaço de alga kombu de cerca de 7 cm; ou uma fatia de gengibre do tamanho de uma carica. Ambos podem ser consumidos/reaproveitados após cozerem com as leguminosas.
As leguminosas devem fazer parte do cardápio semanal saudável para toda a família. Bons cozinhados.

Cozinha Vegetariana Gabriela Oliveira


Nutrientes e Alimentos




Tudo sobre: 
Grãos germinados - Alimentos vivos