terça-feira, 17 de maio de 2016

As Primeiras Sopas do Bebé


De acordo com as últimas indicações da Organização Mundial de Saúde (2009) e da UNICEF, as pesquisas realizadas nos últimos anos fundamentam a importância do aleitamento materno exclusivo e em regime livre nos primeiros 6 meses de vida (180 dias) e a importância de uma alimentação complementar adequada a partir dos 6 meses de idade mantendo-se a amamentação até aos 2 anos ou mais.

Quando iniciar a fase da diversificação alimentar, o seu pediatra pode sugerir como primeiros alimentos o creme de legumes ou a papa de cereais sem glúten (proteína presente em alguns cereais como o trigo, a cevada ou o centeio, e que pode provocar intolerância se introduzido muito cedo na dieta do bebé desencadeando a doença celíaca). As primeiras papas aconselhadas são as de arroz e/ou milho.

A partir dos 6 meses, introduzem-se lenta e gradualmente novos alimentos mantendo o leite materno até aos 2 anos ou mais. Os alimentos devem ser ajustados à idade e etapa de desenvolvimento do bebé e introduzidos regradamente, facilitando a aceitação da nova dieta e a digestão dos novos alimentos de forma adequada.

AS PRIMEIRAS SOPAS

O puré de legumes deve conter quatro dos seguintes alimentos: batata, batata-doce, abóbora, cenoura, alface, courgette, alho francês, brócolos, couve branca e cebola. Os restantes legumes devem seguir a regra de introdução de novos alimentos no bebé – introduzir alimentos entre 3 a 5 dias para identificar eventuais reacções alérgicas.

Neste puré deve ser adicionado 2.5 a 5 ml de azeite em cru, no prato, já que a gordura é de extrema importância para a estruturação das membranas celulares e maturação dos sistemas nervoso central e imunológico.

Com o passar dos dias, a consistência do puré de legumes deve ser cada vez menos líquida para que o bebé se adapte a diferentes texturas e treine a mastigação.

ALGUMAS REGRAS NA INTRODUÇÃO DOS ALIMENTOS

Legumes como os espinafres, nabiças, nabo, beterraba, aipo, pimento e tomate são para introduzir um pouco mais tarde (a partir dos 12 meses).
Os produtos hortícolas têm baixo valor energético e são excelentes fornecedores de vitaminas, minerais e fibra, tal como a fruta. Recomenda-se a sua introdução, gradual, tal como os restantes alimentos, a partir dos 6 meses.
A fruta deve ser da época, madura e oferecida como sobremesa, crua ou cozida, esmagada ou ralada. Inicialmente começa-se pela maçã, pêra, banana, papaia
Após os 12 meses oferecem-se outras frutas, consideradas mais alergogénicas como o morango, kiwi, amoras ou maracujá.
Com a introdução da alimentação complementar é fundamental oferecer água (engarrafada ou esterilizada) nos intervalos das refeições e em pequenas quantidades.
Uma dieta simples, diversificada e rica em vitaminas, minerais e fibras, é essencial para a promoção de bons hábitos alimentares e para a saúde do bebé.


DICAS PARA A PREPARAÇÃO DAS PRIMEIRAS SOPAS

Não necessita preparar uma sopa nova todos os dias.
A sopa pode ser guardada no frigorífico por 4/5 dias, no máximo. Pode ser mais prático preparar várias sopas em maior quantidade e congelar em doses individuais. Não se esqueça de etiquetar a sopa com a data de congelação e com os ingredientes que contém.
Os legumes devem ser introduzidos separadamente, um novo a cada 3/5 dias, pois assim é mais fácil determinar qual o legume responsável por alguma eventual alergia ou mal-estar.
Adicione apenas a água necessária para reduzir os legumes a puré. As vitaminas misturam-se na água e, se a eliminar, reduz a riqueza nutricional da sopa. Aproveite a água de cozer os legumes para uma base do puré de legumes mais rica e nutritiva.
O arroz(integral) é um alimento muito utilizado nas sopas do bebé porque o risco de causar alergias é muito reduzido. Para além disso, é um cereal de fácil digestão.
Não adicionar sal.
A única gordura de confecção permitida é o azeite, pelas vantagens nutricionais que apresenta. O azeite deve ser adicionado a cru, no prato, antes de servir.

Por volta dos 8-9 meses, introduz-se a proteína na sopa do bebé: lentilhas, ervilhas, feijão, grão; tofu, seitan.
Iniciar com porções de 10g. aumentando gradualmente até atingir a dose de cerca de 25-30 g. de proteína por dia. Esta dose  poderá ser oferecida toda numa refeição do dia (almoço) ou dividida pelo almoço ou jantar.

Ao longo do primeiro ano de vida o bebé deve experimentar novos sabores, texturas, odores e temperaturas. Esta diversidade irá ajudar o bebé a desenvolver o paladar, além de das capacidades de sucção, mastigação e deglutição. É importante que, com o passar dos meses, a alimentação não se baseie apenas em purés ou papas, e que evolua progressivamente para alimentos de consistência mais dura: “o bebé; deve dar aos dentes mesmo antes de os ter”.


Usando formas de gelo pode congelar os purés.

CALDO DE LEGUMES (4 MESES)
Ingredientes
Arroz
Batata
Batata-doce
Azeite
Cenoura
Cebola
Nabo
Abóbora
Alho francês
Agrião
Alface
Couve
Couve -flor
Nabiça
Feijão verde
Espinafres

Como fazer caldo de legumes
- Deve começar por um caldo muito simples; feito apenas com cenoura, arroz, 1/2 batata e um fio de azeite.
- Depois de bem cozidos os legumes devem ser passados por um passevite ou batedor eléctrico.
- Ofereça este caldo ao seu bebé.
- Comece por dar à criança, apenas algumas colheres de caldo de legumes, completando essa refeição com o leite habitual, se necessário.
- De dia para dia vai aumentando a quantidade de caldo de legumes, assim como introdução de outros legumes, tendo o cuidado de juntar um legume de cada vez.
Atenção
- Não utilize sal.
- Utilize uma só verdura em cada sopa.

Sem comentários: